Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

PORTUGAL: MAS, O QUE É SER PORTUGUÊS?

Manuel Pereira de Sousa, 16.03.11

Por: Manuel de Sousa


manuelsous@vodafone.pt



Pesado país em que vives, Portugal, neste dia 10 de Junho. Pesados vivem os teus tristes e, muitas vezes, deprimidos portugueses que incrédulos assistem a uma lenta agonia de teus dias cada vez mais incertos. Que futuro esperar de ti Portugal? Que fazer para mudar a tua face e trazer-te de novo à glória?
Por vezes, se duvida que o projecto a que se chama Portugal consiga resistir à crise económica e à crise de valores também fortemente enraizada. Questiono a actual soberania e a capacidade de sozinhos podermos vencer.
Tanto esplendor no passado, tantas conquistas, tantas glórias, tantos conhecimentos, tantas revoluções políticas e sociais compõem a nossa História. Necessitamos de mais revoluções? Necessitamos de mais astúcia? Necessitaremos com certeza de muita coisa que nos traga à tona. Justiça, equidade, educação, é tanto aquilo que necessitamos com urgência para que os desígnios da nação não se percam definitivamente.
Tantas vezes vivemos mal e no fundo de desespero. Fomos tomados por estrangeiros e sempre vencemos com a nossa força e a nossa luta. Tantos verteram sangue e suor por uma réstia de esperança. Está na hora de buscar a força, a inteligência e a astúcia para reerguer Portugal e para se fazer cumprir os desígnios do país.
Mas, o que é ser português?
Não é apenas melancolia, sonho ou fado, é muito mais e melhor; é pertencermos a uma força muito maior e para além do humano, material e racional; é pertencer a um esplendor que está com todos e no meio de cada um. Podemos viver mal ou no desenrasque, mas há muito mais que isso; há uma nação que não deixa de ser indiferente todos aqueles que vêm de fora e que de cá partem. Partem diferentes e com uma alegria que os marcará para sempre. Somos acolhedores, amigos de todos os povos; somos humildes e honestos, contrariamente a alguns que envergam o poder; somos um povo que constitui uma nação que marca a diferença neste nosso mundo.


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.