Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

O DIREITO À MANIFESTAÇÃO EM MADRID

Manuel Pereira de Sousa, 21.08.11

As imagens da actuação da polícia Madrilena sobre as pessoas que se manifestavam contra os dinheiros públicos utilizados na vinda do Papa Bento XVI são chocantes e dão a entender que se tratou de uma acção exagerada de violência gratuíta, quando essas pessoas não estavam a pôr em causa a ordem pública, mas apenas a manifestar uma opinião num país que se julga ser livre.

Como Católico sinto pena que as Jornadas Mundiais da Juventude sejam marcadas por estes incidentes desnecessários, pois o livre direito de uma manifestação religiosa, como é este acontecimento, não se pode sobrepor à liberdade de manifestação de quem está contra e tem legitimidade para o manifestar.
O dinheiro utilizado em toda a organização é muito sem dúvida. Não é barato fazer algo para receber mais de um milhão de peregrinos numa cidade e durante uma semana. Certamente que tudo isso deveria ser pensado quando se iniciou a organização deste evento e não agora que o mesmo está a ser realizado. Teriam-se arranjado alternativas para angariação de fundos, em vez de fundos públicos. Quem fica a ganhar são os comerciantes de Madrid com esta afluência de turistas, ou seja, há uma cidade que lucra com este evento. Há uma economia que se dinamiza, apesar disso não tirar a Espanha da crise.

Nunca uma viagem de um líder religioso ou político, seja ele qual for, será unanimemente aceite pelos povos que o recebem. Naturalmente que ateus, agnósticos e outras confissões, assim como opositores, serão os primeiros a erguer os seus protestos. Será sempre assim porque temos diversas forma de pensar. A todos resta saber respeitar as ideias de cada um sem receios e sem recurso à violência gratuita como foi o que aconteceu em Madrid.

Manuel de Sousa
manuelsous@sapo.pt 


1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.