Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

NÃO DOMINES O SENTIMENTO DO MOMENTO PARA QUE NÃO TE SINTAS TRAÍDO POR ELE.

Manuel Pereira de Sousa, 14.07.11

Valerá apena chorar pela partida de alguém que nos é querido, quando do outro lado sentimos indiferença?
Do outro lado nunca saberemos ao certo o sentimento. Às vezes a indiferença pode ser uma capa protectora para o controlo das emoções, embora, para quem sente a dor da partida seja mais doloroso, ao pensar que de uma amizade não sobrou nada que valesse um abraço, em lugar de um simples e vulgar cumprimento.
A vida e as ralações pessoais estão cheias de incógnitas às quais as maiores filosofias têm dificuldade em descrever, explicar ou resolver. Há muitas parábolas que se enviam em formato power point para os nossos e-mails pessoais, mas, na realidade, por mais bonitas que sejam as palavras, os sentidos das frases e o conteúdo da história, fica sempre um vazio em quem lê, um vazio que não é preenchido com essas ternuras de palavras e imagens. O vazio, esse apenas é preenchido pelo afecto real e pelo sentimento que se partilha com alguém que nos é próximo.
Por muito que nos digam que a vida se encarrega de muitas coisas, seja trazer à tona uma verdade, seja sarar todas as feridas expostas, haverá sempre a desconfiança em relação a isso. Na hora, no momento quente em que se vivem as situações, todas e quaisquer palavras de conforto fazem falta, mas não têm qualquer utilidade porque o sentimento domina e as emoções controlam qualquer racionalidade, por mais racional que seja o Homem dos tempos modernos.
Nesses momentos crus da vida, toda e qualquer divindade é posta em causa e todas as crenças se batem por terra porque achamos que mudaram o curso do caminho que desejávamos seguir.
O sentimento é algo que não se domina em qualquer altura da vida. Podemos ter a ideia que o controlamos, mas trata-se de uma simples ilusão. Tudo surge novamente com mais e mais força. Não domines o sentimento do momento para que não te sintas traído por ele mais tarde.
Lidas estas palavras, apenas te digo que não valem de nada na hora do aperto do peito, na hora de uma despedida, por qualquer que seja a razão. Não valem de nada, apenas servem como desabafo.
Findo tudo isto, valerá apena sentir pena ou sofrer por quem está ao teu lado ou quem esteja no pensamento com frequência? Talvez. Mas, deixa que o tempo dê a sua resposta. Por vezes, do outro lado, existe um sentimento sincero que deseja não ser manifestado. Se existir, tudo bem, tudo o que sentiste vale o seu esforço e a sua lágrima.
 


M. Brunner

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.