Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

ECONOMIA: O FIM DO ESTADO DE GRAÇA DO MINISTRO

Manuel Pereira de Sousa, 17.11.11

O estado de graça do Ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, terminou. Foi um estado bastante longo – em demasia, direi. Não se compreende qual o rumo deste palmo de terra – Portugal – numa crise financeira que tenta a todo o custo afundar-nos. Não percebo – assim como muitos portugueses não entendem – que num ritmo alucinante se tenham tomado medidas na área das finanças – medidas que se trataram de mais sacrifícios para os mesmos de sempre – e tão poucas ou nenhumas na área económica para tentar salvar o pouco que resta de uma economia, onde as empresas estão cada vez mais estranguladas. Portugal não subsiste, não cresce, sem empresas que produzam riqueza; mas afunda-se com gastos e a gestão danosa de empresas públicas – os verdadeiros buracos (crónicos), onde por muito que se mexa piores e com mais danos ficam. O país não se consegue desenvolver e crescer sem mão-de-obra paga ao custo justo pelo valor do seu trabalho e esforço (a saída de muitos portugueses, jovens, é o pior que pode acontecer num país que precisa dessas cabeças e do seu trabalho) para que o poder de compra permita que a economia funcione. Não sei – como muitos não sabem – o que terá o nosso Ministro da Economia e o seu super ministério projectado no plano económico, para salvar o país. Sei que por cada dia que passa, sem que nada seja feito, situação será bem pior nesta economia cada vez mais debilitada.

Manuel de Sousa
manuelsous@sapo.pt 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.