Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


A VELHA MÁQUINA DE ESCREVER VOLTOU

por Manuel Joaquim Sousa, em 24.10.14

Nova máquina de escrever mistura nostalgia e tecnologia moderna - é o título de uma notícia no Diário Digital. Excelente notícia para alguns maníacos como eu que adoro andar por aí a escrever - escrever com canetas de tinta permanente e variados bicos. Estou condenado a gostar de coisas clássicas como aquelas velhas máquinas de escrever - fico sempre a admirar umas quantas naquelas feiras de velharias. Porém, a modernidade e a necessidade em escrever para a rede, fazem-me pensar sobre a utilidade prática no dia-a-dia. Pelos vistos vai ser possível escrever com a velha batida, mas sem ter que passar tudo a limpo no computador - até guardar as memórias na nuvem. Fantástico. Preços? Ainda não há. Fico ansioso e na expectativa, mesmo que me digam que pesa dois quilos.

É cada vez mais complicado escrever com o acesso à internet, como atualmente, porque mais facilmente me distraio com tudo o que anda pela rede. A tentação de ir a um site ver qualquer coisa antes de escrever é muito forte.

É uma mania de tolos - eu sei. Mas não serei o único...

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Imagem de perfil

De Vasco a 28.10.2014 às 00:09

E não só: a escrita em suportes digitais, em muito promove a nossa tendência para o erro ortográfico! Eu que o diga . Como se não bastasse, ainda nos obrigam a utilizar o AO, com alguns aspetos de todo inusitados
Imagem de perfil

De Manuel Joaquim Sousa a 29.10.2014 às 00:12

Pois... Eu também me queixo do mesmo. Aumentaram os meus erros ortográficos, coisa que não acontecia quando escrevia à moda antiga... Regressão... mas há explicação para isto?
Imagem de perfil

De Vasco a 29.10.2014 às 00:21

É o nosso natural sistema de adaptação. Perante o corretor ortográfico e outras funcionalidades que vão surgindo e que utilizamos sem nos apercebermos, deixamos de utilizar/estimular estruturas necessárias à "escrita em papel". De facto, é uma regressão. Tal como, por exemplo, a nossa dentição, ao longo dos tempos: os alimentos cada vez mais moles tornaram-na mais frágil.
Somos uns bichos misteriosos

Comentar post




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Outubro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031




Tags

mais tags