Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

BLOGUE DO MANEL

A vida tem muito para contar e partilhar com os demais. Esta é a minha rede social para partilhar histórias, momentos e pensamentos, a horas ou fora de horas, com e sem pés nem cabeça. Blogue de Manuel Pereira de Sousa

HISTÓRIA DA NOTA DE 100 EUROS - ASSIM FUNCIONA A ECONOMIA!

Manuel Pereira de Sousa, 28.10.12

 

Num hotel, um homem de negócios paga a sua estadia ao rececionista com uma nota de 100 Euros. O rececionista vai à mercearia para pagar a sua conta de 100 Euros. O merceeiro vai ao talho e entrega a nota de 100 Euros, para pagar a conta. O homem do talho vai pagar os 100 Euros que deve à prostituta, pelos favores sexuais em atraso. A prostituta vai ao pronto-a-vestir pagar a conta de 100 Euros, pelas roupas que comprou. O dono do pronto-a-vestir vai entregar a nota de 100 Euros ao homem de negócios, pela compra mercadoria. O homem de negócios é o mesmo que pagou os 100 Euros pela estadia no hotel – recebeu de volta a sua nota.

Esta é a tradicional “estória” do funcionamento da economia atual. O dinheiro falha, mas não desaparece – está no poder de alguém. Quem tem a nota de 100 Euros pode fazer girar a economia, sem perder ou pode ainda ganhar muito mais, dependendo da forma como o mesmo foi emprestado/investido.

Claro que, nesta lição de economia o Estado não é referido porque na forma com está atualmente organizado não cria dinamismo para o bom funcionamento da economia. Será, por isso, o estado o motivo da estagnação económica?
O Estado apresenta-se como um sorvedouro na forma de impostos sobre as classes que fazem a economia funcionar. Além disso, o Estado está constantemente a delapidar património e Empresas a preço de saldo, sem que existam (pelo menos do meu conhecimento) entidades fiscalizadoras que atuem em tempo útil.

Como vemos: a nota de 100 Euros que chegou ao ponto de partida serviu como um balão de oxigénio, que evitou o colapso de cada uma das pessoas por onde passou, sem que tenha representado qualquer perigo ou perda de valor em cada uma dessas pessoas.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.