Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O FALHANÇO DE PEDRO, O PASSOS COELHO

por Manuel Joaquim Sousa, em 02.07.13

Por vezes não se percebe como funciona a comunicação dentro do Governo; então o Primeiro-Ministro falou com Paulo Portas acerca da nomeação da nova Ministra das Finanças? Poderiam ter chegado a acordo antes desta nomeação, de forma a ser evitada uma crise política? Apesar de Pedro Passos Coelho poder “cortar e riscar” no seu Governo, tem de saber como lidar com uma coligação e prezar pela comunicação interna (não apenas pensar na comunicação externa como no novo modelo de comunicação diário). 


O falhanço de Pedro faz crescer a ideia e a razão para que sejam convocadas eleições antecipadas porque não há estratégia, políticas, credibilidade, moralidade para que o Executivo continue o seu mandato.

O falhanço de Pedro não é recente, os empresários e trabalhadores, desempregados e reformados estão contra o que foi feito até aqui e quando o consenso social deixou de existir, o governo deixou de fazer sentido.

O falhanço de Passos Coelho foi a falta de sentido – orientação.

Manuel Joaquim Sousa

Autoria e outros dados (tags, etc)

OBRIGADO SAPO

por Manuel Joaquim Sousa, em 02.07.13

Obrigado por mais um destaque, num Verão quente político como este.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

PORTAS BATEU COM A PORTA - O PIOR CONFIRMOU-SE

por Manuel Joaquim Sousa, em 02.07.13

No meu artigo anterior - "Volta Gaspar, estarás perdoado?" - escrevi: Acho que poderia continuar por aqui a fazer mais questões para o futuro que se avizinha - que é incerto tal como era antes -, e que agora corre o risco de ficar no silêncio de Belém em nome de uma estabilidade política que pode estar condenada – não sabemos se amanhã um outro ministro toma a mesma iniciativa e o Governo se revele ser um castelo de cartas.

Não era intensão ser arauto da desgraça alheia, mas aquilo que escrevi acabou por concretizar-se. Poderia ter escrito: amanhã um outro ministro tomará a mesma iniciativa e o Governo torna-se num castelo de cartas que desmoronará a qualquer momento. Era uma hipóteses remota, mas real e que muito foi avançada nos muitos comentários que se fizeram sobre o assunto.

 

O Sr. Ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, demitiu-se, bateu com a porta - mais uma surpresa a acrescentar às anteriores. Num breve comunicado deixa entender que a decisão esteja relacionada com a decisão do Governo em nomear Maria Luís Albuquerque para a pasta das Finanças. Goste-se ou não das opções deste Ministro, sabemos o quanto é importante para manter a coligação e mesmo o Governo unido, e compreensível é a sua decisão quando tem toda a legitimidade para discordar da opção tomada pelo Primeiro-Ministro - todos, mesmo no Governo, sabem da importância de uma política de finanças diferente para um rumo diferente.

E agora? Que conclusões tirará o Primeiro-Ministro desta crise política? Quais a cenas do próximo capítulo? O que terá Pedro Passos Coelho a anunciar ao país às 20h?

 



Autoria e outros dados (tags, etc)

subscrever feeds




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Julho 2013

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031




Tags

mais tags