Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A VELHA MÁQUINA DE ESCREVER VOLTOU

por Manuel Joaquim Sousa, em 24.10.14

Nova máquina de escrever mistura nostalgia e tecnologia moderna - é o título de uma notícia no Diário Digital. Excelente notícia para alguns maníacos como eu que adoro andar por aí a escrever - escrever com canetas de tinta permanente e variados bicos. Estou condenado a gostar de coisas clássicas como aquelas velhas máquinas de escrever - fico sempre a admirar umas quantas naquelas feiras de velharias. Porém, a modernidade e a necessidade em escrever para a rede, fazem-me pensar sobre a utilidade prática no dia-a-dia. Pelos vistos vai ser possível escrever com a velha batida, mas sem ter que passar tudo a limpo no computador - até guardar as memórias na nuvem. Fantástico. Preços? Ainda não há. Fico ansioso e na expectativa, mesmo que me digam que pesa dois quilos.

É cada vez mais complicado escrever com o acesso à internet, como atualmente, porque mais facilmente me distraio com tudo o que anda pela rede. A tentação de ir a um site ver qualquer coisa antes de escrever é muito forte.

É uma mania de tolos - eu sei. Mas não serei o único...

Autoria e outros dados (tags, etc)

ESCREVER À MÃO FAZ MELHOR À SAÚDE!

por Manuel Joaquim Sousa, em 03.07.14

Diz um estudo publicado na revista "Frontiers in Psychology" que escrever à mão tem uma série de benefícios, que não conseguimos se utilizarmos os teclados (como faço neste momento). Coisas que a modernidade e a necessidade urgente de comunicar instantaneamente assim nos obriga. Obriga porque queremos e desejamos. Escrever à mão está fora de moda. Este estudo quer recuperar essa moda - ainda bem. Sou apologista e fixado nas tecnologias porque a minha profissão assim o exige. Fora do meu âmbito profissional recorro muito ao apontamento em papel. Para mim as papelarias e as secções de papelarias nos supermercados são sagradas - parecem igrejas cheias de altares e flores. Confesso publicamente que cada vez que vou às compras sinto que preciso de comprar cadernos porque os de lá de casa estão a acabar. É um vício e marado. Confesso também que o mesmo acontece com as canetas - sempre em falta. Ainda uso recargas para canetas de aparo. Ainda tenho daquelas que se molham no tinteiro e com vários bicos para caligrafias diferentes. Fantástico. Mas, uso de vez em quando.

Por isso, concordo com esse estudo quando diz que escrever à mão estimula a criatividade na forma como se escreve. Conseguimos perceber e corrigir os erros ortográficos - verdade porque no teclado o que me vale é o corretor ortográfico, que faz o seu trabalho; sem ele qualquer texto era vergonhosamente recheado de erros. Sim, confesso que desde que me dediquei aos teclados passei a dar muitos erros, coisa que quando andava na Escola Primária não acontecia - senão era castigo pela certa da minha mãe que me obrigava a fazer seis cópias por cada erro. O meu pior ditado teve seis erros, a contar com a pontuação. Férias da Páscoa tenebrosas, medonhas, que nunca mais esquecerei.

 

O pior é que nem com o corretor ortográfico se evitam erros terríveis - de deixar a boca aberta. Enquanto eu me molesto quando alguém me aponta um erro e sinto a maior vergonha do mundo pelo pecado cometido, outros erram e riem por isso ou não percebem quando lhes dizemos que devem corrigir. Eu penitencio-me por respeito à língua portuguesa.

Diz o estudo que escrever à mão permite que se desenvolvam raciocínios mais lógicos. Alguns escritores são loucos e escreveram à mão. Os loucos são génios. Estão eles eram génios.

Vamos fomentar a escrita à mão. Ainda assim podemos publicar nas redes sociais de forma instantânea, basta que se tire uma foto. Simples.

Autoria e outros dados (tags, etc)

COGITARE II: ESCRITA: UM ACTO DE SEDUÇÃO E DE FÉ

por Manuel Joaquim Sousa, em 01.07.12

A escrita é uma forma de sedução do tempo, que teima em fugir e fazer que tudo passe tão depressa sem termos tempo de viver, sentir, abraçar, saborear.
Escrever permite que os pensamentos, os desejos, os sentimentos fiquem congelados para a eternidade, contornando as fortes limitações temporais em que vivemos. Além do mais, permite que os escreventes parem por momentos, para sentir o que realmente vai dentro de si.
A escrita é uma terapia para os escravizados do tempo repentino e em constante fuga para a rotina tenebrosa do dia-a-dia.
Por vezes, temos dificuldade em escrever uma única palavra onde quer que seja. Não podem escreventes e escritores permitir que isso aconteça em qualquer momento de suas vidas, para que a sua liberdade se mantenha e assim o que desejamos, pensamos e sentimos possa ficar registado para a eternidade.

O acto de escrever ajuda o Homem a ser eterno, como se escrever fosse um acto de fé. Na verdade é um acto de fé, que implica acreditar que se pode passar em palavras bonitas e deliciosas o que tantas vezes desejamos. Os escreventes procuram essa fé em cada frase e em cada palavra, enquanto que os escritores são os seres iluminados que dão aos outros pão que necessitam para a sobrevivência como seres pensantes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O PRIMEIRO POST: PORQUÊ ESTE BLOGUE?

por Manuel Joaquim Sousa, em 10.06.12

São horas de dormir, mas por aqui ando, a criar um blogue - se calhar fecho daqui a uns dias - para escrever (é para isso que servem os blogues).
Escrever é algo que me dá algum gozo - não tem de ser sofrimento como se pensa dos escritores - e que gosto de partilhar. Por vezes, não partilho tudo o que escrevo... Porquê? Porque quando releio parece que acabei de escrever a coisa mais ridícula do mundo. Depois ponho-me a pensar se vou dar a conhecer aos outros estas coisas ridículas. Enfim... A vantagem do blogue é que se alguém não gostar simplesmente muda de página, de blogue ou de site.

Porquê a blogosfera?

Porque no fundo gosto deste mundo de blogues e de redes sociais. Gosto desta liberdade de poder partilhar, escrever, comentar com um vasto número de pessoas espalhadas por todo o mundo - desconhecemos as pessoas, mas com elas partilhamos muito das nossas opiniões. Gosto desta sensação de aldeia global.

 

Escrever na blogosfera pode ser coisa do passado, mas eu aqui estou com este blogue - se o apagar é porque realmente já ninguém passa por cá.

 

Criem também o vosso blogue, nem que seja para escrever algo que disperse a vossa insónia. Escrevam poesia, crónica, critica, comentário e tudo o que vos der na real gana - eu procurarei fazer o mesmo.

 

Até ao segundo post.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Maio 2017

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa




Tags

mais tags